Público alvo e persona, entenda as diferenças e trace o perfil certo para o seu negócio

O Marketing Moderno tem como base a produção de conteúdos. Isso porque, atualmente, o nosso processo de compra começa pela busca de informações relevantes sobre um tema ou segmento e não, necessariamente, sobre uma empresa ou produto.

Esse cenário fez com que as marcas precisassem focar em materiais ricos em informação, de modo a atender e solucionar suas dúvidas e necessidades.

Mas para fazer isso é preciso, antes de tudo, saber com quem se está falando. Caso contrário, a empresa corre o risco de jogar recursos e investimentos pela janela ao tentar se comunicar com pessoas que não estão interessadas no assunto.

É aí que entra os tão famosos público-alvo e persona. Você sabe o que é cada um e suas diferenças? Continue lendo para aprender!

O público-alvo

De modo geral, o público-alvo é um grupo de pessoas com características semelhantes. Por ser mais abrangente, ele não se refere a uma pessoa específica.

O público-alvo se baseia no perfil comportamental, socioeconômico e demográfico das pessoas. Sendo assim, ele corresponde a uma fatia da sociedade pelo qual o seus serviços e produtos podem ser úteis.

Normalmente as informações contempladas são:

  • Idade;
  • Gênero;
  • Profissão;
  • Estado civil;
  • Formação;
  • Região de origem.

O uso do público-alvo como forma de direcionar campanhas de marketing está caindo em desuso. Isso acontece por causa das mudanças no nosso hábito de consumo e também pela alta segmentação e riqueza de informação oferecidas pelo Marketing Digital.

Como determinar o público-alvo da sua empresa

Para descobrir com precisão o seu público-alvo é interessante responder às seguintes perguntas:

  • Seu produto ou serviço se destina a empresas ou pessoas físicas?
  • Em qual região moram os seus clientes?
  • O seu produto ou serviço é destinado a apenas um gênero ou é unissex?
  • Qual é a idade ou geração dos seus clientes?
  • Entre outras questões.

Caso você já tenha uma clientela consolidada será mais fácil descobrir o seu público fazendo uma pesquisa entre eles para identificar padrões.

Você também pode recorrer a pesquisas já feitas a respeito do seu segmento, como dados divulgados pelo IBGE e associações.

Exemplo de público-alvo

Para ilustrar como é o público-alvo, separamos um exemplo sobre o público de uma clínica odontológica:

Mulheres, 22 a 38 anos, formação superior, com renda mensal entre R$3.500 a R$7.000, solteiras, moradores da região Sudeste e fazem tratamentos recorrentes com o aparelho dental transparente.

Importância do público-alvo

Identificar o público-alvo é um bom ponto de partida para começar a sua estratégia de marketing. Com ele, você consegue determinar qual é o foco da sua empresa e para qual segmento da sociedade ela se destina.

Além disso, você elimina logo de cara uma grande quantidade de pessoas que não seriam impactadas pelos seus anúncios ou conteúdos.

Outras vantagens são: mais assertividade na precificação de produtos ou serviços e definir as campanhas e canais mais efetivos para a sua divulgação.

Sendo assim, a clínica do exemplo anterior pode estabelecer qual é o melhor canal para responder os usuários que pesquisam por quanto custa um implante dentário, por exemplo.

O que é persona

Se você estudou em algum momento Marketing Digital provavelmente já ouviu falar da persona, também conhecida como buyer persona. Essa é uma boa solução para se adequar aos novos hábitos de consumos.

Basicamente, a persona é um personagem fictício, criado por meio de dados, que representa o seu cliente ideal.

Enquanto o público-alvo é mais abrangente e não específica certas informações, como dúvidas, ambições e estilo de vida, a persona não só traz esses dados como traça um perfil mais completo.

Vale ressaltar que quando se trata do público-alvo, você vai ser sempre mais genérico. Já no caso da persona você será mais específico e certeiro, pois ela possibilita que você produza os conteúdos certos, no momento certo e para as pessoas certas.

Além disso, você poderá abordar assuntos mais amplos do seu segmento e mais distantes do seu produto.

Na persona você deve estabelecer:

  • Nome fictício;
  • Um breve resumo sobre o dia a dia da persona;
  • Profissão;
  • Hábitos de compra;
  • Estilo de vida;
  • Redes sociais favoritas;
  • Hobbies;
  • Valores;
  • Necessidades relacionadas a sua empresa;
  • Dúvidas;
  • Ambições.

Como criar a sua persona

Antes de qualquer coisa você precisa saber que uma persona não é criada com base em achismos. Ela não é uma personagem feita para entreter, e sim funcionará como parte integrante do seu time de marketing.

Sendo assim, apesar de ser fictícia ela deve ser baseada em dados reais dos seus clientes ou do mercado no qual você está inserido.

Por isso, faça entrevistas e procure os principais números do seu setor. Veja abaixo algumas questões que você pode considerar:

  • As características físicas e psicológicas do seu cliente;
  • Quais são os assuntos que ele mais consome sobre o seu segmento;
  • Quais as atividades profissionais e pessoais que ele normalmente realiza;
  • Qual é o seu nível de escolaridade;
  • Em quais formatos e veículos ele consome informações;
  • Quais são os objetivos e as maiores dificuldades dele;
  • Como você pode ajudá-lo?

Exemplo de persona

Para simplificar o que é persona e como ela pode ser aplicada, voltemos ao  exemplo anterior:

Maria tem 26 anos, é formada e trabalha como gerente de vendas em uma grande empresa. Ganha entre R$3.500 e R$7.000, é solteira e bem estabelecida profissionalmente. Se preocupa muito com a estética dos seus dentes e faz o clareamento dental com moldeira regularmente. Ela está sempre de olho em novos tratamentos feitos por blogueiras e celebridades. Sua principal dificuldade é arrumar tempo para visitar a clínica mensalmente. Mora em São Paulo e sai toda semana para ir com as amigas ao cinema e restaurantes. É vaidosa e gosta de estar bem vestida.

Importância da persona

Além de ser mais específica e precisa na divulgação da sua marca e produção de conteúdos, a persona gera ideais para melhorar resultados.

Outro benefício é que conhecer a sua persona dará mais confiança a sua equipe na hora de decidir todas as ações de comunicação e vendas.

Por meio da persona, por exemplo, é possível definir a melhor linguagem a ser utilizada, quais redes sociais investir em anúncios, melhores momentos de ofertar o seu produto, entre outros.

Quanto a clínica dos exemplos anteriores, ela terá maior sucesso com o seu blog, por exemplo, se souber que a persona se interessa por colocar lente nos dentes. Assim, sua equipe irá produzir conteúdos informativos sobre isso que levarão o  leitor procurar o consultório para fazer o procedimento.

Agora que você já sabe a diferença entre público-alvo e persona chegou a hora de você decidir qual é a melhor forma de identificar a sua audiência e traçar as melhores estratégias de marketing para a sua empresa.

Lembre-se que a persona é uma ferramenta que chegou para aperfeiçoar o público-alvo por oferecer uma análise completa da sua clientela.

Texto produzido por Estela Lima, redatora da empresa Vue Odonto.

Leave a Reply