Você sabe o que é irrigação por gotejamento e como a executar?

O sistema de irrigação por gotejamento se tornou extremamente popular, muito por conta da alta eficiência em espaços como hortas, jardins e áreas onde há o crescimento de árvores jovens e frutíferas.

Também chamada de micro-irrigação ou irrigação de baixo volume, o método visa oferecer uma solução nutritiva lenta, diretamente para a zona da raiz. 

Dessa maneira, é possível garantir as quantidades ideais de nutrientes, conforme as fases do cultivo, isto é, no momento certo para a planta.

Uma das grandes vantagens do sistema de irrigação por gotejamento é a sua boa economia de recursos. Ou seja, o método permite alcançar o máximo rendimento do cultivo, com melhor produtividade da água.

Os primeiros sistemas de irrigação por gotejamento eram feitos a partir de panelas de barro não vitrificadas cheias de água, que eram enterradas no solo. Desse modo, a água podia vazar gradualmente, irrigando as plantas vizinhas.

Com o desenvolvimento da tecnologia e da modelagem plástica, foi possível aprimorar o método, a partir da introdução de componentes mais resistentes e duráveis. 

Assim, a água pode fluir através de tubos e conexões galvanizadas ou de plástico, impedindo o entupimento do fluxo de água e a desaceleração da solução nutritiva.

Como consequência disso, criou-se um padrão de liberação lenta da solução aquosa, para uma melhor eficiência de irrigação.

Outra característica importante da irrigação por gotejamento é a facilidade de instalação em qualquer tipo de plantio. 

Quer dizer que independentemente do tamanho da sua propriedade, é possível implementar o método.

Como instalar o sistema de irrigação por gotejamento?

O primeiro passo para ter um sistema de irrigação por gotejamento no seu plantio é verificar as leis ambientais do local. 

Por esse motivo, recomenda-se fazer uma analise de riscos ambientais, verificando com o fornecedor responsável pelo fornecimento de água, bem como a secretaria de saneamento básico.

Assim, é possível sanar qualquer dúvida a respeito do projeto e da instalação, respeitando as recomendações dos órgãos ambientais e reduzindo o impacto à natureza, principalmente em relação à contaminação da água.

Em algumas regiões do Brasil, a instalação de um sistema de gotejamento sem a permissão ou a supervisão de um órgão superior leva a multas e, até mesmo, problemas com a justiça.

Não há grandes leis a respeito da irrigação por gotejamento, visto que a prática é bem aceita, mas é preciso adotar certos cuidados.

Após resolver todos os problemas burocráticos, é o momento de instalação do sistema. Para isso, é necessário dividir o seu jardim, de acordo com as necessidades de água. Um exemplo é dividir uma estrutura para jardim vertical, antes de comprar os materiais.

O ideal é fazer um esboço do seu plantio, demonstrando a área que se pretende irrigar. A marcação pode ser feita da seguinte maneira:

  • Verificar a necessidade da água (muita, média ou pouca);
  • Analisar os níveis de sol e sombra;
  • Separar pelos tipos de solo;
  • Levar em conta os demais tipos de variação.

Depois disso, faça um desenho do projeto de irrigação. Para isso, é necessário ter um bom planejamento, considerando todos os detalhes do plantio. Uma dica é estimar o tamanho das árvores, pois isso irá determinar a taxa de uso da irrigação.

Quanto ao uso de materiais, recomenda-se a aplicação de uma mangueira de 1 polegada, em um comprimento máximo de 60 ou 120 metros, se a água entrar pelo centro. Caso for preciso mais de uma mangueira, faça a ligação em um cano lateral da torneira.

No caso de jardins grandes, use um cano principal para pressurização, ao invés de um lateral. Uma maneira mais fácil é dividir o jardim em zonas de rega. Assim, os emissores de gotejamento e o diâmetro do tubo determinarão qual é a capacidade máxima de irrigação.

Isso pode ser feito com a instalação de uma válvula de controle no centro da zona de rega, para que a água chegue com a mesma pressão em todas as partes.

Finalmente, uma das melhores opções para o fornecimento de água é com os emissores. Eles podem ser inseridos em qualquer ponto da mangueira.

Os emissores básicos, como os de escoamento turbulento, são um padrão a ser considerado, mas existem circunstâncias especiais, em que é possível incluir um filtro regulador de pressão para orientar o fluxo.

4 vantagens do sistema de irrigação por gotejamento

A irrigação por gotejamento se tornou um dos métodos mais recomendados para regiões secas, em que é preciso o fornecimento de água permanente para um bom resultado no cultivo. O Oriente Médio, por exemplo, é um local onde o gotejamento é muito utilizado.

O sistema não é novo, mas há a necessidade de grande concentração de água irrigável, o método é usado somente em alguns casos pontuais.

Abaixo, confira algumas das vantagens do sistema de irrigação por gotejamento. Confira!

1 – Melhor para as plantas

As plantas gostam de obter água e nutrientes de forma balanceada. Por esse motivo, a irrigação por gotejamento é ideal para aplicar uma solução nutritiva que vale a pena, em pequenas doses, garantindo o desenvolvimento ideal para as plantas.

Além disso, é possível evitar a saturação e a alta salinidade, causada pela aplicação excessiva de fertilizantes, bem como assegurar a boa aeração do solo. Por atuar com aplicação direta na raiz, o método evita doenças por fungos, por não molhar as folhas.

2 – Reduzir os impactos do meio ambiente

Até 2050, estima-se que haverá 20% menos terras cultiváveis por pessoas para produzir a quantidade suficiente de alimentos. Em conjunto, sofreremos com a escassez da água.

Diante de tudo isso, é necessário buscar por alternativas sustentáveis para garantir a melhor eficiência e aproveitamento de recursos. 

Nesse sentido, a irrigação por gotejamento pode ser bastante eficiente, pois ela permite que os agricultores produzam mais, com uma quantidade menor de água.

Ademais, o método evita a contaminação dos lençóis freáticos e rios, causada pela lixiviação de fertilizantes no plantio.


Outra forma de apoiar o desenvolvimento sustentável é através do apoio de comunidades rurais menores, pois a instalação é simples e necessita de poucos recursos.

3 – Melhor ROI (Retorno sobre Investimento)

O sistema de irrigação por gotejamento é um dos preferidos pelos agricultores. O motivo é porque o método proporciona um melhor ROI (Retorno sobre Investimento), em comparação com outras práticas de irrigação. Ou seja, permite o aumento de produtividade com um baixo custo.

Além do mais, a irrigação por gotejamento também é capaz de produzir resultados de melhor qualidade, com grande economia de água (sem evaporação, escoamento ou desperdício). Estima-se uma economia de até 50% da água.

Vale dizer que o método também requer pouca mão de obra para instalação. Com o avanço da tecnologia, os componentes automatizados também permitem reduzir os custos, ao mesmo tempo em que garante menor ocorrência de erros.

Dessa maneira, é possível utilizar 100% da terra, pois o sistema irriga uniformemente toda a área cultivada, independentemente do tipo de solo.

Em conjunto, há uma grande economia de energia, visto que a irrigação por gotejamento funciona com elementos de baixa pressão. Fora que não há dependência do clima, algo extremamente benéfico para a estabilidade do plantio.

Os gastos também podem ser diminuídos em relação os fertilizantes. Isso é uma vantagem não só para os agricultores, mas também para os consumidores, que podem adquirir produtos, como frutas, verduras e legumes, produzidos organicamente, livre de compostos e substâncias químicas.

4 – Facilidade de instalação e manutenção

O sistema de irrigação por gotejamento é bem simples de instalar. Conforme observado anteriormente, o método não requer grandes mudanças no solo, sem a necessidade de erosão, o que torna tudo muito mais simples e prático.

Fora isso, é preciso considerar que a manutenção do sistema é relativamente simples em comparação com outros métodos de irrigação.

Conclusão

O setor da agricultura é extremamente importante para a economia do país, sendo um dos ramos mais prósperos do Brasil. 

Por esse motivo, inúmeras tecnologias surgiram para facilitar os trabalhos no campo, promovendo maior produtividade com significativa redução de custos para os agricultores.

Diante disso, o sistema de irrigação por gotejamento, embora não seja um método relativamente novo, tornou-se um dos preferidos para o cultivo do solo, principalmente em regiões secas e áridas.

Com uma instalação simples e prática, o sistema oferece os nutrientes da maneira certa para as plantas, reduzindo o uso de fertilizantes e, ao mesmo tempo, garantindo o desenvolvimento do cultivo da melhor maneira possível.

Mais do que aumentar a produtividade, a irrigação por gotejamento oferece muitas outras vantagens, por exemplo, a sustentabilidade e a redução de custos. Por esse motivo, ela é usada em inúmeros tipos de plantio, mesmo em áreas menores.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Leave a Reply