Dicas para manter a saúde mental durante a quarentena

A pandemia da Covid-19 provocou muitas mudanças na rotina, principalmente após as recomendações de isolamento social, orientadas pelos principais órgãos de saúde do mundo. No entanto, em conjunto a isso, a saúde mental das pessoas também requer cuidados, afinal, estamos vivendo em um cenário bastante conturbado.

O isolamento social vai muito além de “ficar sozinho”. Também surge o medo da própria contaminação pelo vírus, o estresse gerado pela crise financeira que atinge todo o mundo, bem como os sentimentos de abandono e rejeição, por termos que nos afastar de amigos e familiares.

Além dos mais, é importante dizer que as pessoas reagem de maneiras diferentes diante de situações de crise. Algumas podem se sentir desorientadas, confusas e sobrecarregadas, enquanto outras se sentem amedrontadas, invisíveis e impotentes.

Por esse motivo, é preciso buscar ajuda para cada tipo de situação, embora algumas ações simples possam contribuir para a manutenção e o equilíbrio da saúde mental durante a pandemia do novo coronavírus.

Tanto que a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) elaborou um documento voltado à promoção do bem-estar psicossocial em tempo de pandemia, além de apoiar os colaboradores da saúde que trabalham diretamente no surto da doença.

No artigo de hoje, acompanhe dicas para manter a saúde mental durante a quarentena. Acompanhe a leitura!

1 – Tenha uma rotina

O isolamento social fez com que muitas pessoas tivessem que adotar o home office como parte do dia a dia. No entanto, para quem não estava acostumado(a) a trabalhar em casa, é desafiador juntar energias para manter a mesma produtividade e concentração.

Por esse motivo, é fundamental continuar com a mesma rotina, levantando no mesmo horário, tomando o café da manhã, trocando de roupa e gerenciando o tempo dedicado ao trabalho e lazer.

Aliás, ter um local para realizar suas atividades, como uma sala de TV planejada com um espaço para home office, não só contribui com a produtividade, mas é essencial para a saúde mental, uma vez que mantemos nossa mente mais focada.

Além disso, recomenda-se manter uma boa alimentação ao longo do dia e não fazer do home office uma desculpa para trabalhar mais horas do que o normal. 

Até porque é preciso manter um equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal, principalmente em tempos de isolamento, para não sofrer com burnout e outras síndromes causadas pelo excesso de trabalho.

2 – Aproxime-se das pessoas com a tecnologia

O apoio social é imprescindível para a qualidade de vida de todos os seres humanos. Por esse motivo, o isolamento social afetou profundamente as relações e contribui para o desenvolvimento de doenças psicossomáticas, além da ansiedade, depressão e estresse.

Porém, mesmo que o distanciamento físico seja restrito, é importante manter o contato com familiares e amigos, através das redes sociais, telefones, aplicativos e outras tecnologias que podem ser usadas ao nosso favor.

Inclusive, muitas empresas têm se esforçado para aprimorar o desenvolvimento de app para melhorar as interações, com softwares que permitem a realização de videochamadas.

Dessa maneira, é possível minimizar a sensação de solidão durante a quarentena.

3 – Evite o excesso de informações

Hoje em dia, é muito fácil encontrar os mais diversos tipos de informações na internet. Por estarmos em um momento de pandemia, é natural que os sites de notícias e veículos de comunicação deem prioridade para conteúdos envolvendo a Covid-19, além de encontrarmos muitos materiais em redes sociais.

Embora  seja importante nos mantermos informados, o excesso de notícias pode ser prejudicial para o nosso psicológico, gerando ainda mais ansiedade e estresse. Por causa disso, o ideal é escolher um único horário do dia para acompanhar as notícias.

Sempre válido reforçar o cuidado com as fake news. Procure consumir conteúdos em fontes confiáveis, como meios de comunicação da grande imprensa e, se necessário, sempre cheque as informações que recebe.

4 – Faça atividades que você gosta

A quarentena pode ser uma ótima oportunidade para investir em um hobbie. Por exemplo, se você gosta de trabalhos artesanais, como pintura e decoração, tire um tempo livre para fazer aquele porta guardanapo personalizado.

Mais do que manter a mente ocupada, os hobbies nos ajudam a relaxar e contribuem para a sensação de alegria. 

Atividades que nos dão prazer colaboram com a melhoria da qualidade de vida, contribuindo para o bem-estar, redução da tristeza, ansiedade e estresse. Além disso, você está cuidado de si mesmo e desenvolvendo novas habilidades.

Imagine, por exemplo, que você sempre sonhou em ter um jardim em casa, mas nunca sobrava tempo. 

Durante o isolamento, você pode buscar por material para fazer jardim vertical em casa, uma atividade que ajuda a preencher as horas livres e, ainda deixa o ambiente muito mais aconchegante.

5 – Pratique atividades físicas

Não é de hoje que os benefícios das atividades físicas são recomendados por muitos médicos, tanto para a redução das doenças cardiovasculares e demais problemas no corpo, quanto para a saúde mental.

Inclusive, várias empresas de medicina do trabalho recomendam a prática de exercícios físicos para evitar a ocorrência de lesões por repetição, bem como o agravamento de enfermidades (diabetes, colesterol, entre outros). 

As atividades físicas também são fundamentais para a liberação de hormônios que são responsáveis pela sensação de bem-estar. Um exemplo é a endorfina, capaz de aliviar dores e tensões musculares, relaxar o organismo e, até mesmo, curar doenças.

Entre outros pontos positivos dos exercícios, destacam-se:

  • Reduz os sintomas de ansiedade;
  • Reduz a perda muscular;
  • Fortalece os ossos e músculos;
  • Aumenta os níveis de energia;
  • Evita o surgimento de doenças crônicas.

Além do mais, em meio à pandemia de um novo vírus, as atividades físicas se tornaram indispensáveis para fortalecer a imunidade do corpo, evitando o contágio da Covid-19.

Nesse sentido, é importante manter uma rotina de treinos, com alguns exercícios físicos simples, para serem realizados diariamente e em casa. Isso ajudará a manter a mobilidade do corpo e reduzir o tédio.

Procure por exercícios físicos diários simples para realizar em casa, em quarentena ou isolamento, para manter a mobilidade e reduzir o tédio. Uma opção pode ser o uso de equipamentos de pilates, ou então, ioga, dança e treinos funcionais.

6 – Tire um momento para você

Durante a crise da Covid-19, procure cultivar pensamentos positivos. Isso porque uma das grandes causas da ansiedade pode ser o excesso de perspectivas negativas que você faz sobre o seu futuro, sem nem ao menos ter certeza.

Por isso, caso você esteja focado apenas em situações desastrosas, tire um tempo para você e se acalme. Busque fazer algo que gosta, como ler no seu espaço com fechamento de varanda com vidro, observar a paisagem da janela, cozinhar alguma coisa, etc.

Não pense que isso é egoísmo, ao contrário: ter um momento com você mesmo é fundamental para a manutenção da saúde psicológica e pode ter efeitos muito positivos na qualidade de vida.

Uma dica é também tirar alguns minutinhos antes de dormir para anotar as experiências positivas do seu dia. 

Você pode ter assistido a um filme engraçado, conversado com um amigo ou familiar, descoberto um novo hobbie. Enfim, qualquer outro aprendizado bom que você teve neste dia que passou.

7 – Busque uma alimentação saudável

A alimentação é uma grande aliada da saúde mental. De acordo com um estudo da Universidade de Columbia, em Nova York (EUA), uma dieta deficiente é um dos maiores fatores para a depressão.

Além disso, o consumo de alimentos industrializados pode contribuir para o desenvolvimento de doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e colesterol alto. 

Por esse motivo, recomenda-se buscar por uma boa distribuidora de produtos naturais, para uma dieta equilibrada e saudável.

8 – Se necessário, busque ajuda profissional

Mesmo seguindo todas as recomendações e dicas para ter uma boa saúde mental, nem sempre conseguimos nos livrar do sentimento de ansiedade, culpa, tristeza e solidão, desencadeados por todo esse cenário da Covid-19 e isolamento social.

Caso você esteja se sentindo desamparado ou não consiga controlar os seus sentimentos, busque a ajuda de um profissional qualificado, como terapêutas, psicólogos e psiquiatras. Durante a quarentena, há trabalhos de atendimento e terapias online.

Conclusão

Manter a saúde mental tem sido um desafio para os tempos de coronavírus e distanciamento social. 

Embora o isolamento seja indispensável para conter o avanço da doença, muitas pessoas sofrem com a mudança brusca na rotina, o que pode acarretar em muitos transtornos psicológicos.

Por esse motivo, mais do que adotar cuidados para não se contaminar com a Covid-19, é importante focar em ações para a manutenção da qualidade de vida e da saúde mental. E, quando necessário, procurar a ajuda especializada com profissionais.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Leave a Reply